Análise | Monster Energy Supercross 5 retorna para os fãs de motociclismo

Preparado para dar umas manobras?

Eu tive a oportunidade de analisar o primeiro Monster Energy Supercross em 2018 (leia o review clicando aqui), mas desde então eu estive longe da franquia. Voltar as pistas pilando uma moto tanto tempo depois me deu a chance de ver o que mudou em quase 5 anos.

Apresentação

Em Monster Energy Supercross 5 você encontrará pilotos reais, um total de 38 personagens jogáveis e, além disso, poderá montar o seu próprio motoqueiro. As categorias de corrida são divididas em três: 250X Leste, 250X Oeste e 450SX. Ao todos existem mais de 15 pistas diferentes. Por ser um evento um pouco distante da realidade brasileira eu não sei dizer se as pistas são reais ou fictícias, mas posso dizer que são bem feitas e planejadas.

Gameplay

Quando comecei a jogar, a primeira coisa que eu notei é que o jogo está com um gameplay bem mais difícil do que antes. No primeiro título o controle das motos era próximo do arcade, ou seja, bastava mover o analógico de um lado para o outro que a moto seguia seu comando. Entretanto as coisas estão diferentes. É necessário mais coordenação, não se pode simplesmente puxar o direcional para um lado ou outro, você tem que acompanhar as curvas, analisar a intensidade do movimento etc.

Eu não diria que ele já é um simulador, mas é perceptível que o esforço para chegar a este patamar existe. A inteligência artificial também não deixa a desejar e várias vezes você será passado para trás não por causa de uma jogada errada, mas devido ao nível competitivo dos NPCs.

Executar manobras é outra coisa que leva tempo. Eu caí inúmeras vezes antes de conseguir aterrissar de maneira decente. O maior desafio para mim foi superar as pequenas lombadas seguidas de uma curva ou região mais acentuada.

De maneira alguma são pontos que desmotivam a jogar, é bom deixar isso claro. Mas é interessante ressaltar como a experiência é acima da média em comparação com outros jogos de corrida que temos por aí. A curva de aprendizagem é moderada, em outras palavras, pegar o jeito pode levar algumas horas.

Gráficos

A direção artística está dentro do que se esperar um game do gênero. Gráfico com tendência realista. Os uniformes dos pilotos e suas respectivas motos estampam logos de patrocinadores enquanto as roupas reproduzem fielmente o design do vestuário competitivo. Já as pistas… bem, poderiam ser melhores e ter mais textura, justamente para acompanhar o trabalho feito nos personagens e motos.

Modos gerais do jogo

Além das pistas existe o modo carreira, que pode ser concluído com o seu personagem. Você pode personalizar praticamente tudo, exceto por algumas limitações na hora de modelar o rosto. Para os criativos existe o modo Track Editor, que te permite criar suas próprias pistas, algo próximo do que vemos em Tony Hawk’s, por exemplo.

Veredito

Monster Energy Supercross 5 é um progresso notável quando refletimos no primeiro jogo da série. Sem sombra de dúvidas a quinta edição da franquia é a melhor opção para quem deseja se aventurar nas pistas de motocross. É um jogo de nicho, destinado aos amantes de automobilismo, especialmente moto. É uma experiência legítima do esporte e dá a chance de sentir um pouco da adrenalina real do motrocross.

Nota: 7

Uma cópia de PS4 foi cedida pela publicadora do jogo para realização desta análise.

Sair da versão mobile