Análise | Flynn: Son of Crimson (Game Pass)

Título é aprimorado para Xbox Series X|S

Chegou ao Game Pass recentemente o jogo Flynn: Son of Crimson, um game pixelado de aventura em 2D. O título no estilo plataforma é uma aventura formidável para os fãs do gênero.

Você controla Flynn, um jovem do campo, que após ver espírito guardião – e amigo – Dex ser atingido por uma garota, desencadeia poderes que, até então, eram desconhecidos para ele. O ataque a Dex o deixou debilitado. Flynn agora deve embarcar numa aventura para salvar seu amigo.

O gameplay desse adventure em sidescroll é baseado diversas áreas conectadas. Você avança, derrota os inimigos, coleta itens e, em seguida, passa para o próximo bloco do cenário. O combate também é simples. Os inimigos tem um comportamento fácil de ser aprendido e por isso não é muito difícil superar os obstáculos impostos por eles. O maior desafio é descobrir todos os mistérios que um level tem a oferecer.

Ao longo da jornada você adquire novas armas que oferecem novas experiências na jogatina e possibilidades para o personagem. O que deixa a campanha mais divertira. Afinal de contas ninguém merece só uma espada de madeira, não é mesmo?

A coisa começa a esquentar mesmo nas batalhas contra os chefões. Os bosses não dão moleza e exigem um domínio de tudo que foi aprendido até aquele momento, além de agilidade e precisão nos comandos na hora de desviar e atacar. Diferentemente do jogo em si, as batalhas chave não são uma oportunidade de arriscar e experimentar coisas novas. É aqui que você será testado.

Flynn: Son of Crimson tem belas ambientações que são muito agradáveis, graças ao estilo pixelado. Cada área tem sua própria identidade, com riqueza nos detalhes e um charme que mistura o clássico com os recursos atuais. O mesmo pode-se dizer da trilha sonora, tão carismática quanto.

A história de Flynn é divertida, cheia de boas ideias que misturam o saudosismo retrô com elementos novos. Em outras palavras ele pode divertir tanto os gamers dos anos 90 como também uma geração que deseja conhecer melhor o gênero de plataforma. Com aproximadamente 6-7 horas de duração, ele é um game bem bacana para se aproveitar num final de semana, seja sozinho ou com familiares.

Nota: 6,5

Esta análise foi possível graças ao fornecimento do Xbox Game Pass Ultimate pela Microsoft.

Sair da versão mobile